quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

SOCORRO SÃO PAULO - EDISON IVANOVS arquiteto e urbanista

SOCORRO SÃO PAULO
SOCORRO - Vamos criar esta consciência e gritar ao MUNDO que esta cidade preciso com urgência de uma intervenção urbanística profissional. No momento não existe administração em todas as instancias, que dão conta de seus próprios problemas de corrupção e degradação social. Países Europeus e Orientais, partiram para a recuperação das suas cidades produtivas em 1.980, colhendo só agora o sucesso conseguido. SOCORRO-SP

EDISON IVANOV arquiteto e urbanista
e mail: ivanov@arquitetoonline.com.br

MORTE DE SÃO PAULO - EDISON IVANOV arquiteto e urbanista

MORTE DO CENTRO DE SÃO PAULO

EDISON IVANOV arquiteto e urbanista, anuncia a morte de São Paulo para o proximos 2011.


MORTE DO CENTRO - Em 2000, escrevi o artigo com este título, em virtude da previsão da falência político-administrativa, que em 10 anos levaria a MORTE CEREBRAL DO CENTRO DE SÃO PAULO. Momento de degradação quase irrecuperável agora em 2013, prorroga para os próximos 25 anos e fabulosos investimentos a recuperação urbana; que necessitara de Consciência Cidadã, Polícia, Governo e principalmente o MINISTÉRIO PÚBLICO.
EDISON IVANOV arquiteto e urbanista
email: ivanov@arquitetoonline.com.br

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

RESIDENCIAS CLÁSSICAS - EDISON IVANOV

RESIDENCIAS CLÁSSICAS

Arquitetura que não sai de moda.
Europeus são exigentes na escolha do
profissional da construção.

Visual sóbrio e imponente, confere a este imóvel liquidêz e preço na hora da venda.

Se possível prefira a arquitetura tradicional.

EDISON IVANOV arquiteto
fone (11) 9-8949-4689
ivanov@arquitetoonline.com.br

ARQUITETURA RESIDENCIAL EDISON IVANOV arquiteto

ARQUITETURA RESIDENCIAL

Ao iniciar o estudo, começo a pensar no lay-out da disposição dos objetos;
em seguida todas as instalações necessárias a este lay-out e ao conforto
do usuário dos ambientes. Resolvida a primeira etapa técnica, vem a
estrutura, fundação e materiais, tudo pensado com responsabilidade e a
experiência de 20 anos de arquiteto.

Pesquise e confie sua obra a profissionais capacitados.
EDISON IVANOV arquiteto
fone (11) 8-8949-46-89
ivanov@arquitetoonline.com.br

RESIDENCIA DE ESTILO DE VIDA - EDISON IVANOV arquiteto

PROJETO COMERCIAL OU RESIDENCIAL
COM ESTILO E IDENTIDADE


O sucesso de uma obra, depende do conceito adotado e objetividade no projeto.
Ir de encontro as necessidades básicas do cliente e ao seu estilo de vida, é uma
tarefa que exige cuidados e experiencia do arquiteto.
A construção, seja com materiais convencionais ou produtos de ponta e tecnologia
deverá ser planejada para evitar o desperdício e o custo fora do esperado.

Peça uma proposta sem compromisso.
EDISON IVANOV arquiteto
fone (11) 2994-33 06

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

EDIFÍCIOS RESIDENCIAIS - PROJETOS DE ARQUITETURA - EDISON IVANOV arquiteto e urbanista

TORRES RESIDENCIAIS

Outorga onerosa e aumentos dos índices de elevação da área construída, geram receitas as prefeituras. Orientamos, proprietários, parlamentares e autoridades ao cálculo de área para estoque e  ou expansão da circunscrição
pertinente, por ocasião da revisão do Plano Diretor.

Em nosso escritório oferecemos estudos sem compromisso, para interessados, incorporadores e empreendedores da construção civil.

Contato: EDISON IVANOV arquiteto e urbanista
Fone (11) 2994-3306
e mail: ivanov@arquitetoonline.com.br

AREA PARA INCORPORAÇÃO - EDISON IVANOV arquiteto e urbanista

25 MIL M2 PARA INCORPORAÇÃO

Excelente localização no Sul de Minas
Cidade em expansão industrial, próxima ao centro, shopping e aeroporto.
Apropriada para torres residenciais e serviços, ou ainda complexo comercial.

Com possibilidade de expansão e ainda
frente a 3 condomínios residenciais em
fase de formação.


INFORMAÇÕES:
EDISON IVANOV arquiteto e urbanista
ivanov@arquitetoonline.com.br

AUMENTA O IPTU EM SÃO PAULO - EDISON IVANOV arquiteto

AUMENTA O IPTU EM SÃO PAULONão podemos esquecer que este imposto é um investimento do cidadão para a
Qualidade dos Serviços Públicos e que nada tem a ver com a valorização imobiliária, mesmo que a especulação associe estes conceitos de moradia e conforto.

O Munícipe que investe 25 anos e contribui com a arrecadação, tem o direito de reivindicar
melhorias e retorno destes impostos.
Obrigue-se as administrações a publicação das planilhas de gastos pontuais na localidade, a fim de esclarecer e informar a população onde está sendo aplicada a arredação, que assim se chama, idem a poupança acumulada para ser distribuída ou retornada em serviços e ou equipamentos, que venham a proporcionar conforto e felicidade a quem nela investiu.

Vamos ficar atentos aos nossos representantes que deverão propor emendas, não apenas sobre a transparência aos direitos do cidadão investidor, metas de melhorias urbanas, bem como regulamentações dos benefícios em descontos para aposentados e famílias que pagam rigorosamente este compromisso e que enquanto durarem as propriedades com a mesma titularidade, gozaram de descontos progressivos nestes impostos.

Ou até quando o munícipe deverá financiar a especulação imobiliária, que consegue junto a Câmara municipal a verticalização desrespeitosa das comunidades, estas mesmas que por anos adquiriram a tranquilidade merecida e horaram seus compromissos públicos ?

EDISON IVANOV
arquiteto e urbanista

VILA MAZZEI - COLONIA ITALIANA SP

VILA MAZZEI
A primeira Colônia Italiana da Zona Norte

Logo após a chegada dos primeiros
imigrantes Italianos ao Tucuruvi, a
famiglia dos Mazzei, fundam esta
comunidade de pequenas propriedades.

Localize-se no mapa ao lado, nas paralelas da Av. Mazzei, entre a Av Tucuruvi e a Rua
Manoel Gaya.

Vamos usar os instrumentos atuais para formatar nossa própria rede de informações, denunciando e projetando o futuro, com qualidade de vida e conforto ao circularmos por aqui.

EDISON IVANOV arquiteto e urbanista
ivanov@arquitetoonline.com.br

TREM DA CANTAREIRA

ESTAÇÃO VILA MAZZEI-TUCURUVI

TRANWAY DA CANTAREIRA

Grande solução para o transporte público,
trazida no início do século XX, pelo eng°
inglês Willian Harding e desativada nos
anos 60.

Já com mais de 100 anos o bairro, que possue o metrô como o melhor equipamento
urbano, vem sofrendo com a falta de infraestrutura, que desencadeia transito e 
desconforto para a população.

São Paulo 06 de novembro de 2013
EDISON IVANOV arquiteto e urbanista
ivanov@arquitetoonline.com.br

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

OPERAÇÕES URBANAS "ÁGUA BRANCA" - QUEM É QUEM ?

QUEM É QUEM NA ÁREA ?

"O Desenvolvimento não repousa mais na atividade industrial" disse " LE CORBUSIER" (arquiteto e urbanista francês), quando de sua vinda ao Brasil nos anos 70.
43 anos mais tarde, espaços vazios e atividades minguando na economia brasileira, aproveitam o momento para rediscutir a Política Urbana dos novos interesses econômicos.
Se colocarmos uma ordem para o cronograma de implantação, em primeiro lugar estará a INFRAESTRUTURA; depois a consignação de verbas e orçamentos para em seguida a elaboração de metas para a construção e ou obras de requalificação do tecido urbano.

Mas na Câmara Municipal de São Paulo a ordem aconteceu exatamente ao contrário. A determinação das áreas, o aumento dos impostos e ficando a cargo da iniciativa privada a execução sem o planejamento público, ou sem as respectivas audiências de concordância da sociedade.

Os mesmos representantes que votaram a favor do PROJETO ÁGUA BRANCA, agora polemizam o aumento do IPTU, esta é a teatralização eleitoreira na contra-mão das aprovações recentes desta mesma bancada.

A venda do solo urbano e a venda para além da capacidade de adensamento estabelecida no PLANO DIRETOR, exigirá reforço no orçamento público para esta região no futuro; assim sendo, os gastos e imprevistos, desencaminharão os investimentos de outras políticas públicas essenciais a qualidade de vida do cidadão da periferia.

EDISON IVANOV arquiteto e urbanista
São Paulo, 09 de outubro de 2013

fone 11- 9 - 8949-4689

OPERAÇÕES URBANAS - HISTÓRICO

OPERAÇÕES URBANAS

Durante a década de 80, são traçadas as OPERAÇÕES DE COMPENSAÇÃO, ou seja operação "ROBIN WOOD INVERTIDA".

Projetos mapeavam as áreas de interesses econômicos, e permutas seriam aceitas para os acordos de ocupação de áreas mesmo em desacordo com o PLANO DIRETOR.

A princípio a circunscrição Jardins, Morumbi e Ibirapuera, continham os atrativos necessários à especulação da época, bom poder aquisitivo, bons equipamentos urbanos e proprietários em comum acordo, discutiam a moeda de troca com o setor econômico. No final dos anos 80 e início de 90, na adm Erundina, alguns passos foram dados na direção do Morumbí, quando alguns dos projetos de PAULO MALUF, interrompidos anteriormente pelo então Prefeito Janio Quadros, voltam a serem discutidos como a NOVA FARIA LIMA, e a ligação por baixo do RIO TIETÊ com o Morumbi, melhoramentos para AV. LUIZ CARLOS BERRINI, e o Corredor FARIA LIMA. Algumas ações como a OUTORGA ONEROSA, davam o direito de se construir acima do limite estabelecido pelo zoneamento, mas dependia do estoque de área, bem como decretos e outros dispositivos.
Hoje a OPERAÇÃO ÁGUA BRANCA, vem delinear mais um trecho do projeto, por incrível coincidência, estão envolvidos; Câmara Municipal e Empreendedores das discussões passadas.

Estas ações de Governo que privilegiam os interesses atuais, esqueceram do CENTRO HISTÓRICO DE SÃO PAULO, o ponto mais importante do qual depende o sucesso de todo e qualquer empreendimento urbano, seja na capital, na periferia com o RODOANEL, ou na REGIÃO METROPOLITANA.
O círculos que circunscrevem as cidades datam do período medieval, constituídos de muralhas físicas, geográficas ou até invisíveis, objetivam proteger as castas ligadas ao poder central. Alguns modelos como o PLANO DE PARIS, adotados no Brasil, a exemplo está CURITIBA, nada diferente de São Paulo, hoje cercada por assentamentos expontâneos, invasões e exclusões de toda a sorte.
A construção da muralha circunscrevente do privilégio da boa infraentrutura, no futuro não apenas evidenciará a segregação urbana periférica, mas condenará o centro, sob pena de invasões e conflitos sociais de toda ordem.
A grande relevãncia é que São Paulo extrapolou todos os limites de crescimento desordenado e que as reuniões paralelas aos interesses sociais deverão sessar de um vez por todas, voltando a projetos reais de infraestrutura e oportunidades.

EDISON IVANOV arquiteto e urbanista
ivanov@arquitetoonline.com.br  

OPERAÇÕES URBANAS - ÁGUA BRANCA E MUITA SUJEIRA

OPERAÇÕES URBANAS
GRANDE NEGÓCIO IMOBILIÁRIO


Mais uma vez foi fechado um grande negócio, motivo de comemoração para todos os envolvidos na OPERAÇÃO URBANA "ÁGUA BRANCA", e o que não foi dito e nunca será entendido é que lá na frente, dentre as próximas negociatas preparadas pela Câmara, será evidenciada a circunscrição protetora de uma faixa privilegiada, tudo que não foi prometido pelo Partido Político na administração.
Jornalistas não tem mais a palavra nem tão pouco a denúncia, uma vez que patrocinadores dirigem a matéria. Grandes áreas da cidade, na mão de mini-fundiários, investidores e empreendedores, discutidas por representantes sociais e finalizadas em comemorações com champagne francesa, durante este período de conchavos, usos, ocupações e elevação dos índices de aproveitamento do solo; o VELHO CENTRO HISTÓRICO DE SÃO PAULO, mais uma vez ficará para depois; pois os proximos orçamentos serão consignados e canalisados para os desencadeamentos destas operações imobiliárias.
A densidade projetada para esta operação elevará para 60 pessoas por metro quadrado na Região da ÀGUA BRANCA, perfazendo uma barreira intransponível para quem da periferia acessa o centro.
Nas administrações MALUF, as tentativas de excentricidade da economia de São Paulo, levaram o adensamento para o Morumbí, para Pinheiros e agora para a Z.O., terrenos das empresas Maluf e Matarazzo, receberam durante anos a infra estrutura paga pelo munícipe da periferia, que agora são traídos pela POLÍTICA URBANA, desleal e preponderante.
As futuras barreiras propostas pelo Arquiteto BONDUKI e vereador, aliciam a periferia para o voto útil, mas entregam a o filé da cidade para o PODER ECONÔMICO, com o objetivo de circunscrever a ILHA PROTETORA, dotada de tudo que é bom.
O anúncio inicial da venda em torno de 300 mil metros quadrados, com um jeitinho no zoneamento, elevará para 450 mil metros quadrados as atuais operações urbanas, o que significará um montante de 4,5 bi a ser administrado pelo setor financeiro.
Por aí podemos refletir sobre a OPERAÇÃO ÁGUA BRANCA, que de branca mesmo só o papel onde serão lavrados os acordos, e a sujeira mais uma vez irá para baixo do tapete.

EDISON IVANOV arquiteto e urbanista
ivanov@arquitetoonline.com.br

terça-feira, 24 de setembro de 2013

TUCURUVI-SP - ANALISE EDISON IVANOV arquiteto e urbanista

BAIRRO DO TUCURUVI-SP

Autor: EDISON IVANOV arquiteto e urbanista

ANALISE ECONÔMICA DO TRECHO

Amostragem das ruas analisadas: Aragão, Claudino Inácio, Ausônia,
Cônego Ladeira, Enótria, Pe Leão Peruche, Purus, São Nestor

RESUMO GERAL

DOMICILIOS = 800
HABITANTES : 3.200

ÁREA MÉDIA DE CONSTRUÇÃO POR DOMICILIO = 100 M2
OCUPAÇÃO POR HABITANTE = 50 M2
ARRECADAÇÃO ANUAL COM CTA ENERGIA  =  R$ 1.800.000,00
CONSUMO MEDIO DE ENERGIA ELETRICA X DOMICILIO = 250 KWh
ARRECADAÇÃO ANUAL COM CTA AGUA E ESGOTO  =  R$   900.000,00
ARRECADAÇÃO CTAS COMUNICAÇÕES = R$ 1.950.000,00
IPTU ARRECADADO = R$ 1.000.000,00
IPVA = R$ 16.000.000,00
ISS = R$ 1.600.000,00
ICMS = R$ 1.900.000,00

TOTAL DA ARREDAÇÃO COM TAXAS E IMPOSTOS = R$ 25.150.000,00
ARRECADAÇÃO MÉDIA MENSAL POR DOMIC = R$ 2.500,00

Rua Aragão, Tucuruvi – SP / Análise matemática do tecido urbano
Qualificação, usos, densidade / Trecho analisado – R.Curupité até R. São Nestor

1ª quadra – entre R.Curupité e R.Conego Ladeira
40 residencias unifamiliares média 4 hab / média por construção = 150 m2
01 Est Ensino, 200 alunos – 2 mil m2
03 Serviços – média 100 m2
Circulação de autos média = 120 / h

2ª quadra – entre R.Conego Ladeira e R.Enotria
18 residencia unif. / media 4 hab / media 200 m2 por construção
01 Est. Ensino – 20 alunos / 200 m2
01 Comercio – 100 m2
Circul. De veículos particulares = 150 / h
circulação de veículos coletivos ou carga = 12 / h

3ª quadra – entre Enotria e Pe Leao Peruche
19 residencia unif. / media 5 hab / media 170 m2 por construção
01 Est. Religioso – 30 hab / 200 m2
Circul. De veículos particulares = 150 / h
circulação de veículos coletivos ou carga = 12 / h

4ª quadra – entre Pe Leao Peruche  e Purus
56 residencia unif. / media 4 hab / media 120 m2 por construção
01 Est. serviços – 100 m2
Circul. De veículos particulares = 150 / h
circulação de veículos coletivos ou carga = 12 / h

5ª quadra – entre Purus e R.S.Nestor
21 residencia unif. / media 4 hab / media 120 m2 por construção
03 Est. serviços – 100 m2
1 comercio alimentos
Circul. De veículos particulares = 150 / h
circulação de veículos coletivos ou carga = 12 / h

TOTAIS VERIFICADOS
Residencias = 154 unid - 693 hab
7 Est.Comerciais / 1 est. Religoso / 2 escolas
1 Condom. Vertical
Area total construída = 25.470,00 m2
600 ml de arruamento
Não existem áreas de lazer ou praças
Média de veículos hora = 135 um
Ruídos – Cone de aproximação de Cumbica – 1 aeronave / min no pico
Area total das quadras 48 mil m2
Tx de ocupação 50%
1 hab / 35,5 m2 construído
área verde desejável = 8.400 m2

EDISON IVANOV arquiteto e urbanista
ivanov@arquitetoonline.com.br
São Paulo 28 de maio de 2012



PLANO DIRETOR DE SÃO PAULO - EDISON IVANOV arquiteto e urbanista

PLANO DIRETOR DE SÃO PAULO

Autor do Texto: EDISON IVANOV arquiteto e urbanista

TÍTULO: A CIDADE COMO UMA PIZZA

CIDADE VIRTUAL - DISNEYLAND  A voracidade com que o usuário do centro ataca o tecido urbano, vem corroendo a qualidade da Cidade Real e banalizando o consumo dos espaços públicos. Alterações urbanas levaram o centro histórico de cidades modernas a desenvolverem atividades diversificadas, jogando a cidadania para segundo plano. Jamais poderemos deixar de entender a qualidade de vida, buscando-a incansavelmente, e cobrando da administração pública e de todo o setor produtivo a preservação do meio ambiente urbano.

METRÓPOLES
Em 2.025: Haverá 26 metrópoles com mais de 10 milhões de habitantes 4 delas estarão localizadas no hemisfério norte, Ou seja, no 1º Mundo (Mundo desenvolvido)
22 estarão no hemisfério Sul 

MEGACIDADES
São Paulo – Será uma das MEGACITIES, mas não será uma cidade Global, por não representar influência na produção internacional, portanto será de Segunda categoria, por apresentar problemas graves e de grandes proporções.
 Matemática urbana
A CIDADE COMO UMA PIZZA

Para se entender o planejamento de uma superfície, é fundamental o critério de distribuição da terra e dos benefícios urbanos.

Podemos dizer que os serviços públicos ainda privilegiam os ditos setores produtivos, cuja arrecadação vem caindo ao longo dos anos no ranking da receita dos municípios.
A conscientização ambiental avança no direito à cidade e ao acesso à terra, de forma democrática e participativa, reinventando a parcela justa de terra para cada cidadão.
Quinhão, Sesmarias, Capitanias Hereditárias, Parcelamentos, lotes, Cidades e quadras, foram sempre fórmulas adotadas para a distribuição do solo, das funções sociais e produtivas destinadas a sociedade.

PLANEJAMENTO E PIZZA

Como dividir a pizza e distribuir os percentuais, com parcimonialidade e justiça?
Poderemos começar por parcelar a superfície na ordem de importâncias, sociais, produtivas, ambientais, institucionais e culturais, o objetivo principal será sempre a coletividade e a qualidade de vida. Atribuir percentuais às funções já estabelecidas será uma tarefa delicada, mas não impossível.
Se pensarmos a cidade como uma PIZZA, poderemos começar a parti-la em igualdade, avaliando a distribuição dos pedaços conforme a atribuição de cada função. Deveremos refletir que por muitos anos o Poder Produtivo, vem ditando as regras na hora de partilhar a pizza, onde a sociedade acaba sempre por disputar as migalhas que sobram. Em havendo predisposição de todos os seguimentos, principalmente dos administradores e dos agentes negociadores da terra, poderemos parcelar a superfície de forma democrática e respeitosa para com o meio ambiente; assim distribuídos:

RESIDENCIAL -  45 %

-       Poderemos  admitir que o proprietário original da terra será sempre o homem enquanto morador e usuário da superfície; e que a este pertence todo o direito de ir e vir, quando bem entender. Poderemos ainda agregar algumas funções peculiares de preservação ambiental, como garantia de vida para a espécie, como a solução para os resíduos gerados na sociedade e por fim como uma distribuição democrática e irrestrita socialmente. Se estabelecermos que 50 % da superfície será reservada para a função morar, ficará mais fácil a distribuição dos outros pedaços. Lembrando que a vocação de cada município deve ser considerada e a tendência da ocupação maciça das grandes capitais as proporções deverão ser resguardadas e computadas.
REPARTINDO A  GRANDE  PIZZA

RESIDENCIAL.................................................      45 %
LIXO NÃO INDUSTRIAL...............................          5 %
INDÚSTRIA....................................................         10 %
COMÉRCIO E SERVIÇOS..............................     10 %
LAZER CULTURAL E TURISMO.....................     5 %
INSTITUCIONAL............................................          5 %

PRESERVAÇÃO AMBIENTAL, ..............           20 %

EDISON IVANOV arquiteto e urbanista
São Paulo, 13 de dezembro de 2012
ivanov@arquitetoonline.com.br

MINHOCÃO-SP - RECICLAGEM - EDISON IVANOV arquiteto e urbanista

EDISON IVANOV arquiteto e urbanista

ARTERIAL  DE
 TRANSPORTE RÁPIDO


A ligação oeste/leste conta ainda com uma importante via de escoamento através do elevado (Minhocão). A demolição do elevado tem gerado controvérsias desde sua inauguração, mas ganhou espaço na sociedade organizada por volta de 1989, quando começou a ser fechado nos horários de sossego e para lazer da população aos domingos. As discussões passaram pela parte a favor da demolição total, bem como do aproveitamento de parte e demolição parcial. O fato é que o elevado nasceu tarde para São Paulo, enquanto cidades americanas já discutiam a substituição de suas vias rápidas elevadas e as vias de contorno também elevadas por causa do impacto visual, a poluição sonora e a falta de segurança da tais artérias que preocupavam quem por elas transitavam. Aqui em São Paulo houveram reflexões sobre a questão da segurança e do impacto visual negativo que degradaram espaços importantes e belos da cidade. Outro aspecto é a manutenção da via e a fadiga da estrutura atual de difícil recuperação, um sistema ultrapassado.

EQUIPAMENTO IMPORTANTE

As atividades desenvolvidas ao longo do trecho são diversificadas, foram cuidadosamente estudas para o encaminhamento da proposta, assim sendo, influenciarão no comércio local, no tráfego; e resultarão em preocupações diversas que exigirão soluções a altura da demanda dos mais importantes equipamentos como o novo centro Comercial da Concórdia, os Parques Água Branca, Ibirapuera, Memorial da América Latina e o Aeroporto de Congonhas, além de todos os bairros que serão atingidos com a execução da obra. O crescimento  é pujante, a densidade construtiva e populacional também, mas a malha viária e deterioração proporcionada a quem cruza pelo elevado, são as mesmas de 30 anos atráz.

ANÁLISE DOS ASPECTOS BÁSICOS

ALTA TAXA DE FREQUENCIA DO TURISMO DE NEGÓCIOS:
LOCALIZAÇÃO E ACESSIBILIDADE AO COMÉRCIO
ANÁLISE DAS INTERFERÊNCIAS E IMPACTOS
FALTA DE MONITORAMENTO DO CRESCIMENTO
DENSIDADE CONSTRUTIVA EM FRANCA ASCENSÃO
ÁREAS LIVRES E OSCIOSAS
POTENCIALIDADE – IMOBILIÁRIA
INTEGRAÇÃO DOS TRANSPORTES COLETIVOS
MAIOR CONFORTO NO DESLOCAMENTO DA POPULAÇÃO
SANEAMENTO AMBIENTAL E PAISAGISTICO

SOLUÇÃO PROPOSTA

O Transporte coletivo já está novamente competindo com o Metrô e suprindo seu déficit, os bolsões vazios estão sendo invadidos para estacionamentos e moradia provisória, as áreas verdes estão sendo destruídas aos poucos, enfim a falta de planejamento os custos de manutenção, exigem critérios extremamente cuidadosos, que incentivem a discussão das melhores soluções para o problema. A solução proposta se apresenta; através de um projeto integrador de reurbanização  que venha a ligar todos os equipamentos atuais para negociações com os setores envolvidos, na busca de harmonia entre as funções locais e o desenvolvimento tranqüilo para sua população, devolvendo a valorização e a tranqüilidade para os pioneiros de São Paulo, quem sem dúvida voltarão a habitar e dar vida a esta área da cidade, assim que o projeto for implantado.
O Projeto prevê a demolição parcial das vias de rolagem, mantendo parte da estrutura de sustentação, rebaixando-a quando necessário a acessibilidade do sistema proposto e implantado novo conceito plástico para total integração as áreas verdes por onde passa. O Primeiro trecho previsto é a ligação do Largo Pe Péricles até a Rua Treze de Maio, que posteriormente será prolongado com a região da Mooca. Um terceiro momento de integração será a ligação do sistema pela área central da cidade levando o transporte coletivo até o aeroporto de Congonhas.

 EQUIPAMENTO PROPOSTO

O carro utilizado será do tipo deslizante magneticamente, causando o mínimo de ruído e impacto visual para os trechos via superfície (Monotrilho). A composição será biarticulada ou  triarticulada conforme pico, com capacidade para 250 passageiros por unidade, atingindo uma capacidade hora inicial de de 100 mil pessoas. O sistema prevê implantação inicial para o trecho que compreende o Bairro da Água Branca até o pronto da bifurcação com a Av 23 de Maio, onde serão analisadas as interferências, para implantação, bem como impacto ambiental. A proposta estuda trechos com possibilidade de estações planas e horizontais ao nível da via, estações de integração com o metrô e estações elevadas eliminando cruzamentos com pontes ou vias existentes. A estrutura de suporte atual será modernizada para receber estrutura metálica horizontal de rolagem capazes de absorver o empuxo gerado pelo tráfego, bem como minimizar o ruído, cujo impacto vem a ser considerado pelos moradores como o maior incômodo do sistema atual Anexo mapas para elucidar a proposta.


São Paulo 05 de março de 2006-03-05


EDISON IVANOV arquiteto e urbanista

AV SÃO JOÃO - SP - PROPOSTA EDISON IVANOV arquiteto e urbanista

AV SÃO JOÃO :
CONCEITO: “GLAMOUR E ROMANTISMO DOS BARÕES”

1 AÇÕES QUE DEGRADARAM O BOULEVARD:

Esta importante ligação entre o Centro Velho e o Centro Novo de São Paulo, desde os tempos do Barões do Café, passou por diversas intervenções, porém desde o final dos anos 80, a política urbana implementada para o Vale do Anhangabaú, veio a priorizar os calçadões de eventos que em conseqüência levaram a degradação do Boulevard São João.
AÇÕES NEGATIVAS:

-TRANSFORMAÇÃO DO TRECHO EM CALÇADÃO
-LENTIDÃO NA ANÁLISE DO ATO DE TOMBAMENTO E PROVIDÊNCIAS PARA A PRESERVAÇÃO
- EXCESSO DE COLETIVOS NO CRUZAMENTO COM A CONS. CRISPINIANO
- TRANSFORMAÇÃO DA PÇA DO CORREIO EM TERMINAL
- MODÊLO PAISAGISTICO ADOTADO DE FÁCIL DEGRADAÇÃO
- MÁ CONSERVAÇÃO DO COMPLEXO DO VALE DO ANHANGABAÚ
- FECHAMENTO E ÊXODO DO COMÉRCIO TRADICIONAL
-DESCONTROLE NA EMISSÃO DE ALVARÁS OU FALTA DOS MESMOS
- DESCONSIDERAÇÃO COM A HISTÓRIA
-INTERRUPÇÃO DA LIGAÇÃO COM O CENTRO FINANCEIRO E O BOULEVARD
- FALTA DE NEGOCIAÇÃO PARA PRESERVAÇÃO DO COMERCIO QUALITATIVO
- FALTA DE VONTADE OU AÇÃO POLÍTICA PARA PRESERVAR O ESPÍRITO PAISAGISTICO DE ÉPOCA, ADMINISTRAÇÃO DE INCENTIVOS OU ESFORÇOS QUE VIABILIZASSEM A CONSERVAÇÃO.



ANÁLISE ATUAL:
-EFEITO “CIDADE LIMPA” MOSTROU A REAL DEGRADAÇÃO DAS EDIFICAÇÕES

-MODÊLO PARA OUTROS PONTOS IMPORTANTES DO CENTRO, QUE INCLUSIVE INFLUENCIARAM NAS CIDADES DA REGIÃO METROPOLITANA E DO INTERIOR DE SÃO PAULO. 

EDISON IVANOV arquiteto e urbanista
ivanov@arquitetoonline.com.br

NOVO AEROPORTO SP - PROPOSTA DE EDISON IVANOV arquiteto


AÉROPORTO DE SÃO PAULO

Terminais de passageiros – 30 mil pessoas
Programa Básico / 100 milhões de passageiros ano / 120 aeronaves hora


CONCEITO “NEW AIRPORT SP:
Grande equipamento urbano da cidade de São Paulo, preparado para o futuro dos transportes aéreos, num espaço voltado a atividade comercial e empresarial corporativa. A tecnologia da informação empregada na construção do aeroporto poderá ser compartilhada entre passageiros, visitantes, empresas afins e atividades voltadas a comunicação instantânea, bem como setores do mercado de capitais, transportes, logística e comercio exterior. Um grande centro de compras, eventos diversificados e entretenimento, como cultura, gastronomia e simulação virtual. Á área corporativa estará aberta a todos os setores produtivos, que se interligará ao grande pólo de serviços e turismo de negócios a ser implantado na região. Abastecido por transportes coletivos de qualidade interligando o centro financeiro de São Paulo, bem como acesso facilitado a região metropolitana e municípios de relevância, através do rodoanel que cruza as rodovias mais importantes de São Paulo. O espaço corporativo contará com centro de entrosamento entre empresários e profissionais, promovendo eventos diversos. Projeto prevê uma central de energia limpa, soluções de sustentabilidade, além de tratamento e reciclagem de todos os resíduos. MAIS......

EDISON IVANOV arquiteto e urbanista

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

IMAGEM SEM ABSTRAÇÃO NÃO FALA - EDISON IVANOV arquiteto e urbanista

IMAGENS E PERCEPÇÃO
Sobre o itinerário do artista através dos tempos, desde a pintura barroca, até hoje com a multimídia eletrônica, podemos concluir que o processo de produção, inicia-se dentro de um contexto lírico e solitário, acabando por gerar uma imagem, esta é concreta e digna de contemplação. Tanto na mídia eletrônica como nas primeiras manifestações dos artistas modernos, é impossível desassociar a imagem do exercício intelectual que a gerou. Hoje o instrumento todo é mais complexo, portanto propriedade de capitais muito restritos. O sinal com toda a revolucionária forma de transmissão, não impede a criatividade e a necessidade de inovar a partir de elementos mais palpáveis e simples, como lápis e papel, onde tudo começa.

EDISON IVANOV arquiteto e urbanista
São Paulo, 23/09/2013
Fone (11) 2203-8772

MARCA E MEIO - EDISON IVANOV arquiteto

MARCA E MEIO ambiente
Cada produto, tem sua personalidade. Para se conhecer  o perfil de cada um e identificar eventuais impactos predatórios, são necessários critérios de avaliação extremamente complexos.  Cada passagem  do sistema de produção deve ser analisada com rigor, a fim de que se possa extrair êxito, o mais breve possível, com o Sistema de Gerenciamento Ambiental. A complexidade dos métodos avaliativos, demanda   de tempo, energia e  investimentos. Porém, identificadas as evidências, devemos colocar em prática uma política ambiental adequada à empresa, visando minimizar prováveis efeitos, a fim de que os resultados e retorno, comecem a aparecer, construindo-se então, uma tática de marketing institucional sólida  e moderna.
                                   O tema fascina à todos, a adesão  ideológica   é imediata. Todos os setores produtivos se mostram de acordo e reconhecem a urgência de um plano de ações rápidas e eficientes, entendem que só a partir  do esforço conjunto é que a contribuição de cada um, será notória. É preciso jogar limpo para com o futuro, não restam dúvidas, todos concordam; porém surge a questão  delicada:  Qual será o Investimento? Qual é o custo benefício?, Como é que obteremos os recursos, e quando começaremos a ter retorno?. Estas são as perguntas mais freqüentes que encontramos, estamos não só esbarrando em problemas tecnológicos, mas na insegurança do empresariado com relação, não só a obtenção dos recursos para a implementação do sistema de gestão, como também na incerteza dos resultados. Meio ambiente é uma preocupação global, faz parte das gigatendências, não é apenas um modismo. A novas regras para o meio ambiente são internacionais. Os produtos que não estiverem adequados às estas normas ambientais, encontrarão dificuldades de encaixe no mercado externo, e a medida que  a   população    for se conscientizando da importância destes regulamentos,  poderá demonstrar rejeição àqueles produtos ainda não adequados. 

ANTES DE CONSTRUIR PENSE NO MEIO
EDISON IVANOV arquiteto e urbanista
São Paulo 13 de agosto de 2013
Fone (11 ) 2203 87 72

ESPAÇOS E RECURSOS

ESPAÇOS URBANOS  e  RECURSOS DA CONSTRUÇÃO

A competição leva a busca do ideal, ser o melhor, estar atualizado e à frente é um desafio constante, mas com o passar do tempo, o profissional experiente e ciente do seu conhecimento, passa a  seguir o seu destino dentro do conceito projetual vivido ao longo
da carreira.

O CLIENTE
A escala, o traço e a vivência a partir de cada risco no papel, encarrega o arquiteto em dar vida ao desenho. Materializar o projeto em conjunto com o cliente, passa a ser um trabalho meticuloso e objetivo que exige energia e disciplina.

A OCUPAÇÃO FÍSICA
O impacto visual de uma intervenção poderá sobreviver por muitos anos na paisagem, qualquer dano ambiental acarretará degeneração, por outro lado o belo desencadeará sucesso a todos os atores.


O CORPO EXECUTIVO
Os recursos humanos no Brasil, passam por momentos de baixo ensino e qualidade técnica, assim sendo para maior eficiência da execução, é preciso treinamento e espírito de equipe, ou seja um sistema de aprendizado e gerenciamento, com monitoramento constante do processo construtivo.

EDISON IVANOV arquiteto e urbanista
São Paulo, 23/09/2013
Fone (11) 2203-8772

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

AS ENERGIA DA CASA - EDISON IVANOV arquiteto

As Energias da Casa 
Aprenda a sanear os ambientes a partir de um diagnóstico produzido por arquitetos especializados no assunto.
Existem pessoas que ainda não acreditam no carregamento energético dos objetos físicos e mobiliários da “CASA”.  Tais fluídos nem sempre negativos ou prejudiciais, são fenômenos absolutamente naturais, mas; dada sua importância a saúde do corpo, necessitamos conhecê-los melhor. É preciso equilibrar as energias dos objetos com os quais desfrutamos do espaço, extraindo-se destes o conforto e função essenciais; para uma boa decoração.

A intervenção feminina
O toque feminino na decoração, é um sinal de vida e delicadeza, quando a mulher com carinho rearranja tudo e se dedica com alma ao decorar a casa. Para impor seu amor ou sua autoridade ela altera a hierarquia das coisas, assim como penteia os cabelos ou como se veste, seduz e agrada com seu cheiro que domina o território.
Através da seleção das cores e texturas, cria um clima obrigatório ao romance, onde repassar  objetos e alterar posições fazem parte do carinho desta mulher para com a CASA que confirma seu papel demarcando tudo, com a energia que lhe é peculiar. A Textura será sempre a expressão da superfície, uma linguagem de tato e sensações fortes, verdadeiros diálogos entre objetos e usuários.

Ing e yang
Conferir no diagrama do Feng-shui; uma situação de harmonia e equilíbrio não é o bastante se os pressentimentos femininos não forem testados e aferidos com o ensaio da satisfação, do conforto desenvolvido com a naturalidade feminina. A conexão com o Universo resulta no entendimento pleno da linguagem química e a comunicação orgânica entre os corpos, um exercício constante de prazer e satisfação, onde se pode visualizar a qualidade da decoração com as regras pré-estabelecidas pela mulher e tudo o que existe no espaço.

Objetos e coisas
Portanto não atribua tanto significado ou importância as coisas, você poderá contar com um diagnóstico de conteúdo, feito por arquitetas especializadas. Pense mais no resultado que a harmonia poderá trazer para a CASA, uma recompensa da relação do casal e da família, pense no ato de proporcionar que cada um desempenha, despertando sempre a observação de tudo, onde cada lugar tem sua importância ocupada, cada posição está autorizada pela mulher e devidamente inspecionada com carinho.
 Fone (11) 2994 33 06

EDISON IVANOV arquiteto




terça-feira, 27 de agosto de 2013

FRANQUIA - Manual para franqueado da área gastronômica

Manual técnico sobre Restaurantesautor: EDISON IVANOV arquiteto
Conheça melhor este estabelecimento comercial, antes de fechar o contrato.
O documento o ajudará a entender o funcionamento de um espaço gastronômico.
O Mercado de franquias vem crescendo no Brasil e ainda não existe literatura
específica,

para o franqueado na área técnica. As pesquisas mostram dados
econômicos, documentos fiscais e jurídicos de extrema importância, porém não
encontramos material de conteúdo técnico descrevendo e detalhando a atividade
por dentro. 


TOMOGRAFIA : O Manual esclarece aspectos transparentes de toda a produção
alimentar, desde o recebimento da matéria prima, até o atendimento ao cliente.

Adquira aqui o Manual, e enviaremos para qualquer lugar do Brasil.
Contato: ivanov@arquitetoonline.com.br
Fone (11) 2994-33 06

Autor: EDISON IVANOV arquiteto
Desenvolve projetos de restaurantes
Deu aulas no SENAC sobre projetos
Faz projetos e simulações de franquias

sexta-feira, 2 de agosto de 2013

CASA DO FUTURO - EDISON IVANOV arquiteto e urbanista

" A CASA DO FUTURO"Para quem ainda não leu 1984 de "George Orwell"
O Magazine da Arquitetura, faz uma associação irônica deste conceito ao processo de Privatizações.


CASA DO FUTURO
Num futuro próximo poderemos pensar que nossa casa estará cada vez mais perto do “BIG BROTHER”, como descreveu George Orwell em 1984. Já alguns canais de TV internacionais e brasileiros, apresentam programas com este conceito, porém não discorrem sobre o futuro da sociedade que habitará a casa no futuro.
PROCESSO DE PRIVATIZAÇÃO
Estaremos em 2020 com mais de 20 metrópoles ou megacidades, apenas no hemisfério sul, ou seja, teremos complexos urbanos acima de 10 milhões de habitantes no terceiro mundo. A exemplo do que já vem ocorrendo; os investidores internacionais, descobriram os serviços públicos, como um investimento de retorno garantido a curto prazo, sobre controle e manipulação do mercado de capitais. Vejamos que apenas um ponto de telefonia, alcançou no processo de privatização das teles no Brasil, a marca de mil reais, causando um transtorno turbulento no mercado. Ao presenciarmos o interesse de multinacionais por apenas um fio em sua casa, poderemos inferir que pontos de água de luz e agora mais recentemente o ponto do gás, serão os próximos alvos do mercado de capitais. A crise entre a Petrobrás e a Bolívia está longe de um consenso, uma vez que ainda não está explícito o processo de privatização da distribuição e comercialização dos pontos domésticos.
CONTROLE ABSOLUTO DO SISTEMA
Se você ainda não acredita que o “GRANDE IRMÃO” o está controlando, saiba que não tardará para que na “CASA DO FUTURO” estranhos fenômenos se apresentem para apavorá-lo no seu cotidiano. Ainda hoje quando tentar ascender o gás do fogão, faça uma reflexão sobre como será daqui a 20 anos; assim que for ascendê-lo uma gravação será ouvida:
Os seus créditos com a companhia acabaram, vc poderá acessar o seu banco agora com um clik para antecipar seu crédito ou usar os créditos ainda restantes do sistema elétrico. “Bom Jantar”...
Mas se esta chamada não o alertou para o futuro, visualize que assim que vc entrar na garage e tentar ligar o seu carro, ouvirá novamente a indesejável voz cibernética:
Você não pagou o IPVA, e consta no sistema que os seus pontos negativos já ultrapassaram a cota além de que sua placa não poderá entrar no trafego hoje, tente outro veículo e não esqueça de quitar seus débitos junto a operadora de créditos de serviços domésticos.
SAIBA DAS SURPRESAS DESTE CONCEITO;
Acessando este site, tentaremos convencê-lo de que o sistema trabalha 24 hs para melhor operacionalização da administração absoluta do conforto e da tão sonhada qualidade de vida. Mande suas críticas e sugestões para o MAGAZINE DA ARQUITETURA, e opine sobre a CASA DO FUTURO.

TRANSPORTE COLETIVO E TERMINAIS - EDISON IVANOV arquiteto e urbanista

TRANSPORTE COLETIVO - O efeito conurbação empurra a periferia para além da periferia, comprimindo nos limites e na região metropolitana a população já compactada no meio coletivo. Calhas e expressos levarão o processo discriminador com rapidez para o além, mas o conforto está muito, muito mais além.

EXISTEM SOLUÇÕES -  Os terminais metropolitanos poderão transformar-se em locais de encontro, com serviços ao cidadão, lazer, compras e integração social através da cultura do esporte e do ensino. Muitas destas propostas foram discutidas e apresentadas pelo ARQUITETOONLINE, registrando todos os aspectos positivos deste forun.


EDISON IVANOV arquiteto e urbanista

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

MORAR BEM E COM ESTILO : EDISON IVANOV arquiteto

MORAR BEM E COM ESTILO  !!!!

Para agravar ainda mais a situação do mercado imobiliário de São Paulo, o governo decide alterar drasticamente as regras de financiamento para a classe média, afastando a possibilidade da aquisição de um imóvel residencial. Mas as recentes crises, forçaram os empreendedores a apresentarem alternativas viáveis, e tem surgido em toda a cidade, lançamentos de pequenos condomínios familiares e boa vizinhança.

CONDOMÍNIOS FAMILIARES

Singelos e belos condomínios tem dado a paisagem urbana de São Paulo, um clima Europeu, o projetos trazem soluções bastante racionalizadas e econômicas, uma vez que o finaciamento acaba sendo direto com o Empreendedor. Formados por uma rua única de acesso social, portaria, lazer e paisagismo, as vilas tem alcançado grande sucesso em vendas no mercado imobiliário, e dando uma resposta a altura da exigência do consumidor paulistano que busca uma saída do apartamento.  Muitas cidades brasileiras tem recuperado esta antiga forma Européia de morar, a Exemplo de Curitiba e outras capitais, a legislação de São Paulo, já permite também estas práticas e interessantes soluções.

SOBRADOS HETEROGÊNEOS E COMPACTOS

Fáceis de decorar, pelo aspecto prático, os sobrados estão satisfazendo a todos os que procuram um projeto moderno e dinâmico uma vez que as combinações de desenho, permitem  duas ou mais alternativas de tamanho, opções quanto ao custo e versatilidade das acomodações, quando no meio de uma quadra se encaixam sobrados menores, de um dormitório  tipo duplex, ou maiores com 3 dormitorios e deck para banho de sol. Algumas vantagens em relação aos edifícios altos, dentre elas a garagem no plano da casa, a segurança,  jardim, e o clima do villaggio, faz com que as pessoas se encontrem na rua ou na área de lazer, ocasionando uma boa política de vizinhança.

VILA INGLESA

Mas é na beleza do conjunto e na estética, que os Villaggios e conjuntos arquitetônicos projetados por Edison Ivanov, tem conseguido sobreviver a crise que abateu o setor nos últimos 5 anos. O projeto permite a reserva de uma área verde, lazer com churrasqueira e piscina, e até vagas para visitantes.  Algumas famílias tem resolvido reciclar grandes terrenos, com antigas construções, projetando um Villaggio com 4 ou 8 residencias que além de resolver o problema de moradia da família, ainda representa uma alternativa de negócio, quando a dimensão da área permite a construção de mais unidades para renda.



EDISON IVANOV arquiteto           

Casa para viver a 3a. IDADE EDISON IVANOV arquiteto

Casa para viver a 3a. IDADE

INTERFERÊNCIAS E IMPECÍLIOS


Com o projeto moderno e as tendências do design internacional, a casa foi transformada em vitrine, perdendo a praticidade. As mudanças afetaram  cozinha e banheiros. Se pensarmos em uma casa ou até a cidade, para muitos anos, estas passarão por muitas adaptações, na medida em que o tempo vai passando. Assim sendo deveremos sempre pensar o espaço com uma durabilidade mínima de 10 anos para cada uma de suas funções.

CASA DA PRAIA, MONTANHA E CAMPO


No campo como cidades com vocação para condomínios residenciais, o objetivo é fugir do caos da cidade grande em busca de tranqüilidade e conforto. Assim sendo os materiais naturais de superfície macia como a madeira expressam vida e aconchego

CIRCULAÇÃO FÁCIL SEM OBSTÁCULOS


Prevendo dificuldades de locomoção no futuro, é essencial pensar nos acessos, ambientes amplos com alturas e medidas adequadas à 3a idade. Para os banhos e cozinhas a praticidade e a circulação é de extrema importância, portas e corredores largos, sem degraus ou escadas. Banheiras e boxes devem ser evitados degraus, assim também para metais e acessórios, o posicionamento e acionamento devem ser pensado em função do usuário lá na frente, para se evitar reformas futuras.

AMBIENTES DE CONTEMPLAÇÃO


Varandas e terraços fechados para o inverno, devem privilegiar o horizonte e os jardins, nada de desníveis no acesso ao solário. A sala de estar com lareira e espaço para leitura, bem como o atelier, são locais que necessitam da mão do morador na decoração pois o excesso de mobiliário pode atrapalhar.
Com esses cuidados básicos, o projeto tende a maior durabilidade e economia.

Uma preocupação  do IVANOV

Arquiteto Edison Ivanov

SENSAÇÕES NOS AMBIENTES ; EDISON IVANOV arquiteto e urbanista

SENSAÇÕES NOS AMBIENTES

È possível admitir que presenciamos sensações distintas nos diversos ambientes da casa, tanto interna como externamente.

VIVENDO O ESPAÇO A DOIS

Antes desta associação com a vida de um casal e as percepções de ambos nos ambientes, é preciso esclarecer sobre a sintonia.

GRAU DE SINTONIA

Podemos admitir que alguns casais, vivenciam a sintonia entre 15 a 20% do tempo que estão juntos invariavelmente. Casais bem entrosados no relacionamento familiar, social e profissional; poderão atingir níveis de sintonia entre 35 e 47% nos bons períodos. Todavia, casais extremamente apaixonados chegarão a 75%; entretanto para ultrapassar 80%, será preciso reunir todas as características já citadas anteriormente, adcionando-se boas doses de carinho, amor, sexualidade e harmonia com o entorno.
Portanto, entendendo o grau de satisfação mútuo e simultâneo nesta relação biunívoca, retornaremos  à questão das sensações ambientais.

COZINHAR

Um ato prazeroso que exige do paladar um esforço para atingir o apetite dos parceiros, que encontrarão na cozinha, sensações de gula, prazer, recarga e vida saudável.

ESTÚDIO

Ler, ver TV, ouvir música; são atividades que necessitam de bom gosto, companheirismo e afinidades, sensações transmitidas entre os parceiros apenas por uma citação de recordações, momentos, ou imagens marcantes que serão lembradas mesmo por quem não as tenha vivido,
mas pelo carinho especial harmonizado pela decoração, sons e imagens do ambiente.

SOCIAL

O ambiente produzido para recepcionar, poderá integrar-se ao todo, ao externo e ao coletivo, onde festividade, lembranças  e interatividade misturam-se ao décor cenográfico e proporcionando sensações de vida a todos os atores.

EXTERNO – JARDINS

Acha-se no externo a preocupação com a natureza, onde ambos confrontam-se com orientações filosóficas, associando o bem estar à saúde e a qualidade de vida desfrutada nestes instantes de meditação e contemplação. Sensações que tocam as almas unidas em sintonia com o paisagismo.

BANHO

Após a vivência espacial, nada como cheiros, perfumes, essências misturadas aos corpos e o batismo prazeroso da água limpa que consolida este conjunto que se renova preparando a casa para outro dia cheio de boas sensações.

*** Exercitem e explorem as energias dos ambientes, completando a casa com uma relação harmoniosa e saudável.


CUSTO DO PROJETO ON LINE R$ 10,00 / M2

CUSTO DO PROJETO ON LINE R$ 10,00 / M2

DESENHOS RÁPIDOS, DO JEITO QUE VOCE SONHOU

O custo da construção diminui, quando os proprietários administram melhor seus recursos. O planejamento e orientação do arquiteto são essenciais nesta parceria. Esta casa de 50m2 foi construída com pouco dinheiro, mas com; criatividade e critério na hora da compra dos materiais. Os desenhos facilitaram a obra do mecânico, que com os detalhes técnicos, conseguiu reduzir custos, tempo de execução e entendimento com os profissionais executores.

               

Nota: O preço dos desenhos é válido para qualquer uso em todo o Brasil, desde que não ultrapasse 170,00 m2, e não implique em licença de qualquer órgão público. Aprovações e ou licenciamentos serão orçados de acordo com a classificação do imóvel, destinação e localização. Os desenhos elaborados apenas via internet,conforme as regras de navegação, e pagamentos via boleto bancário.