quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

SIMULAÇÕES URBANAS - EDISON IVANOV arquiteto e urbanista

SIMULAÇÕES E LIMITES


MORTE DO CENTRO DE GUARULHOS * EM 10 ANOS ...


Poderemos exercitar e conhecer os limites de uma cidade
estimando o quanto lhe resta de vida !!!!!!!!!!!!!!!

A partir deste diagnóstico, serão necessárias soluções de equilíbrio, para resgatar as funções básicas e  o processo de urbanização original da cidade.

         Se uma política urbana eficiente, não for implantada com urgência, o centro do Município de Guarulhos, poderá morrer totalmente daqui a dez anos, conforme a simulação urbana realizada por E. Ivanov, arquiteto e urbanista (Planejamento Municipal).
            Nos últimos anos o comércio ambulante, o trânsito maluco, a falta de segurança e de equipamentos de lazer, levaram o centro de Guarulhos ao êxodo de mais de 50% de sua população original, que ao migrar para outros bairros ou municípios vizinhos, deixou seus imóveis nas mãos de administradores.  Os proprietários levados por ofertas aparentemente vantajosas que aumentariam sua renda, decidiram pela alteração da característica de uso das edificações.  Um imóvel, até então residencial, passou a ser alugado para comércio ou serviços, conforme localização e interesse, imaginando-se combater a inadimplência no pagamento dos aluguéis. 
A  conjuntura econômica mais uma vez frustrou os especuladores que já não oferecem segurança na administração dos bens imóveis, que por força de mercado mudou a  análise cadastral do locatário e a  atividade explorada.
Uma intervenção cirúrgica  na área central é urgente. A partir da retomada da moradia no centro expandido, a prioridade será a revisão dos transportes coletivos, individuais e cargas. A recuperação do centro não consiste apenas na modernização do mobiliário urbano como  as propostas existentes até o momento.
            O equilíbrio das funções urbanas deverá ser repensado por urbanistas, com a máxima urgência. As alterações dos últimos anos degradaram o tecido urbano da área central, elevaram o custo da moradia, descaracterizando a paisagem e propiciaram a instalação de atividades predatórias que afugentam os habitantes e usuários, alterando a liquidez dos bens imóveis.


E.IVANOV




                        INVESTIDORES QUEREM VIDA

            É possível recuperar este tecido urbano, símbolo tradicional do povo guarulhense.  As iniciativas deverão partir de um projeto sério de reurbanização, feito por profissionais da área, apoiados por uma política urbana consistente e durável, caso contrário, em breve veremos os imóveis do centro totalmente desvalorizados e invadidos por atividades marginais.  O Centro do Município aguarda ansiosamente por projetos e investidores que acreditam no seu potencial econômico.  O que os investidores não contam com a degeneração do tecido urbano, verificada nos últimos 15 anos e que não está sendo combatida.

                        TURISMO DE NEGÓCIOS

            Turistas  são acima de tudo aventureiros, caçadores em busca de vida, novidade e  ineditismo. Trata-se de um tipo de consumidor extremamente exigente, que procura sempre pela alegria de viver e exploração do belo.
Levado pelo impulso voraz de esgotamento da paisagem urbana, o turista será sempre um estranho ao meio, devorando com os olhos, desfrutando da hospitalidade, fotografando, imortalizando e desaparecendo sem deixar rastros.
            Ótimo para os negócios, e para o Turismo quando o assunto é receber bem, mas uma característica fundamental não poderá faltar; a vida peculiar do centro histórico. Zelar para que as funções básicas estejam em equilíbrio é uma tarefa para urbanistas que conduzirão as discussões,  e aliados a uma equipe multidisciplinar, encaminharão propostas para a recuperação do complexo urbano degenerado.

            GRANDES VAZIOS – Aguardam destinações

            Guarulhos goza de grandes áreas vazias no centro, em torno de 15 %, o que facilita  e muito o trabalho dos urbanistas quando o assunto é reurbanização. Os espaços livres no Centro Histórico deverão permanecer preservados para equilíbrio do consolidado construtivo. O Cheio e o Vazio, serão associações importantes na avaliação da performance do crescimento.

            CONDICIONANTES - COLETIVOS - CALÇADÕES

            As simulações na área central tropeçam no Cone de Aproximação. O zoneamento aeroportuário é extremamente restritivo para o processo de verticalização e adensamento. Outra condicionante e á malha viária:  é preciso baixar o tempo que se gasta para cruzar o centro nos horários de pico, o que só poderá ser conseguido com a criação de terminais periféricos de ônibus, onde passageiros serão coletados por um sistema de transporte circular que distribuirá o usuário do comércio de forma rápida e confortável.
            O Calçadão acelera a morte do centro urbano, portanto representa uma intervenção delicada que deverá ser pensada e aplicada com muita cautela. A implantação do fechamento de uma das vias, implicará na aviltamento dos direitos dos comerciantes de outras vias, que sairão prejudicados na distribuição despretensiosa dos equipamentos.

PESQUISAS


As pesquisas que indicam para o fechamento das vias, não visualizam o impacto futuro, apontam apenas para uma melhor performance do consumo local, sem a avaliação completa de onde a bomba irá estourar depois de alguns anos. É possível conhecer o impacto  das intervenções, minimizando-se os efeitos, através de um diagnóstico detalhado do estado de degradação em que  se encontra o centro.

QUADRAS – Minha quadra : um condomínio

Podemos imaginar uma quadra como um condomínio, a ser administrado de forma participativa e equilibrada em suas finanças. Desta forma jamais faltarão recursos para o saneamento das fachadas e para a complementação dos serviços públicos. O IPTU, não tem um critério urbano adequado para estipular as alíquotas cobradas. Uma loja de 100 m2 poderá estar pagando o dobro de outra loja com exatamente 100 m2  na mesma rua. Uma forma estranha de arrecadação e justificativa dos serviços municipais, que desprestigia e depõe contra a igualdade no uso do centro.

EQUIPAMENTOS DE LAZER – Vida Cultural

A vida peculiar do Centro Histórico, é consolidada fundamentalmente com o turismo e com os negócios. Se você vive a casa, cercando-se de acessórios para sua diversão e contentamento, o objetivo de desfrutar mais dela. As atividades culturais, serão sempre uma forma de valorização do centro histórico. Qualquer motivo de encontro justifica a manutenção e desenvolvimento da vida urbana, um exercício pleno de cidadania e preservação dos valores culturais que alegram e promovem a qualidade de vida.

ARQUITETURA E MARKETING COMERCIAL

Um projeto de mobiliário urbano colabora para atrair o consumidor, porém engana quanto à qualidade de vida. Maquia a pavimentação para compensar a falta de atrativos que revelam a verdadeira identidade local.

REURBANIZAÇÃO E MARKETING INTERNACIONAL

A identidade se expressa através das fachadas; está estampada na população. Visualizar a paisagem urbana no seu valor histórico, é como ser atraído para dentro dela. O maior desafio da Reurbanização é buscar sempre o equilíbrio das funções e a harmonia entre as atividades. O fator principal e única justificativa, será sempre o homem.


EDISON IVANOV arquiteto e urbanista
saiba mais: ivanov@arquitetoonline.com.br



RECICLAGEM DO MINHOCÃO-SP - EDISON IVANOV arquiteto e urbanista

EDISON IVANOV arquiteto e urbanista

REF: PROJETO MINHOCÃO FREE - SP
                         ARTÉRIAL  DE  TRANSPORTE RÁPIDO

A ligação oeste/leste conta ainda com uma importante via de escoamento através do elevado (Minhocão). A demolição do elevado tem gerado controvérsias desde sua inauguração, mas ganhou espaço na sociedade organizada por volta de 1989, quando começou a ser fechado nos horários de sossego e para lazer da população aos domingos. As discussões passaram pela parte a favor da demolição total, bem como do aproveitamento de parte e demolição parcial. O fato é que o elevado nasceu tarde para São Paulo, enquanto cidades americanas já discutiam a substituição de suas vias rápidas elevadas e as vias de contorno também elevadas por causa do impacto visual, a poluição sonora e a falta de segurança da tais artérias que preocupavam quem por elas transitavam. Aqui em São Paulo houveram reflexões sobre a questão da segurança e do impacto visual negativo que degradaram espaços importantes e belos da cidade. Outro aspecto é a manutenção da via e a fadiga da estrutura atual de difícil recuperação, um sistema ultrapassado.

EQUIPAMENTOS IMPORTANTES

As atividades desenvolvidas ao longo do trecho são diversificadas, foram cuidadosamente estudas para o encaminhamento da proposta, assim sendo, influenciarão no comércio local, no tráfego; e resultarão em preocupações diversas que exigirão soluções a altura da demanda dos mais importantes equipamentos como o novo centro Comercial da Concórdia, os Parques Água Branca, Ibirapuera, Memorial da América Latina e o Aeroporto de Congonhas, além de todos os bairros que serão atingidos com a execução da obra. O crescimento  é pujante, a densidade construtiva e populacional também, mas a malha viária e deterioração proporcionada a quem cruza pelo elevado, são as mesmas de 30 anos atráz.

ANÁLISE DOS ASPECTOS BÁSICOS

ALTA TAXA DE FREQUENCIA DO TURISMO DE NEGÓCIOS:
LOCALIZAÇÃO E ACESSIBILIDADE AO COMÉRCIO
ANÁLISE DAS INTERFERÊNCIAS E IMPACTOS
FALTA DE MONITORAMENTO DO CRESCIMENTO
DENSIDADE CONSTRUTIVA EM FRANCA ASCENSÃO
ÁREAS LIVRES E OSCIOSAS
POTENCIALIDADE – IMOBILIÁRIA
INTEGRAÇÃO DOS TRANSPORTES COLETIVOS
MAIOR CONFORTO NO DESLOCAMENTO DA POPULAÇÃO
SANEAMENTO AMBIENTAL E PAISAGISTICO





SOLUÇÃO PROPOSTA

O Transporte coletivo já está novamente competindo com o Metrô e suprindo seu déficit, os bolsões vazios estão sendo invadidos para estacionamentos e moradia provisória, as áreas verdes estão sendo destruídas aos poucos, enfim a falta de planejamento os custos de manutenção, exigem critérios extremamente cuidadosos, que incentivem a discussão das melhores soluções para o problema. A solução proposta se apresenta; através de um projeto integrador de reurbanização  que venha a ligar todos os equipamentos atuais para negociações com os setores envolvidos, na busca de harmonia entre as funções locais e o desenvolvimento tranqüilo para sua população, devolvendo a valorização e a tranqüilidade para os pioneiros de São Paulo, quem sem dúvida voltarão a habitar e dar vida a esta área da cidade, assim que o projeto for implantado.
O Projeto prevê a demolição parcial das vias de rolagem, mantendo parte da estrutura de sustentação, rebaixando-a quando necessário a acessibilidade do sistema proposto e implantado novo conceito plástico para total integração as áreas verdes por onde passa. O Primeiro trecho previsto é a ligação do Largo Pe Péricles até a Rua Treze de Maio, que posteriormente será prolongado com a região da Mooca. Um terceiro momento de integração será a ligação do sistema pela área central da cidade levando o transporte coletivo até o aeroporto de Congonhas.


EQUIPAMENTO PROPOSTO

O carro utilizado será do tipo deslizante magneticamente, causando o mínimo de ruído e impacto visual para os trechos via superfície (Monotrilho). A composição será biarticulada ou  triarticulada conforme pico, com capacidade para 250 passageiros por unidade, atingindo uma capacidade hora inicial de de 100 mil pessoas. O sistema prevê implantação inicial para o trecho que compreende o Bairro da Água Branca até o pronto da bifurcação com a Av 23 de Maio, onde serão analisadas as interferências, para implantação, bem como impacto ambiental. A proposta estuda trechos com possibilidade de estações planas e horizontais ao nível da via, estações de integração com o metrô e estações elevadas eliminando cruzamentos com pontes ou vias existentes. A estrutura de suporte atual será modernizada para receber estrutura metálica horizontal de rolagem capazes de absorver o empuxo gerado pelo tráfego, bem como minimizar o ruído, cujo impacto vem a ser considerado pelos moradores como o maior incômodo do sistema atual Anexo mapas para elucidar a proposta.


São Paulo 05 de março de 2006-03-05

EDISON IVANOV

 arquiteto e urbanista
ivanov@arquitetoonline.com.br 

AV. SÃO JOÃO DOS TEMPOS DOS BARÕES - EDISON IVANOV arquiteto

PROJETO DE RESGATE "GLAMOUR DO TEMPO DOS BARÕES"
EDISON IVANOV arquiteto e urbanista

1 AÇÕES QUE DEGRADARAM O BOULEVARD:

Esta importante ligação entre o Centro Velho e o Centro Novo de São Paulo, desde os tempos do Barões do Café, passou por diversas intervenções, porém desde o final dos anos 80, a política urbana implementada para o Vale do Anhangabaú, veio a priorizar os calçadões de eventos que em conseqüência levaram a degradação do Boulevard São João.

ANÁLISE ATUAL >
-TRANSFORMAÇÃO DO TRECHO EM CALÇADÃO
-LENTIDÃO NA ANÁLISE DO ATO DE TOMBAMENTO E PROVIDÊNCIAS PARA A PRESERVAÇÃO
-EFEITO “CIDADE LIMPA” MOSTROU A REAL DEGRADAÇÃO DAS EDIFICAÇÕES
- EXCESSO DE COLETIVOS NO CRUZAMENTO COM A CONS. CRISPINIANO
- TRANSFORMAÇÃO DA PÇA DO CORREIO EM TERMINAL
- MODÊLO PAISAGISTICO ADOTADO DE FÁCIL DEGRADAÇÃO
- MÁ CONSERVAÇÃO DO COMPLEXO DO VALE DO ANHANGABAÚ
- FECHAMENTO E ÊXODO DO COMÉRCIO TRADICIONAL
-DESCONTROLE NA EMISSÃO DE ALVARÁS OU FALTA DOS MESMOS
- DESCONSIDERAÇÃO COM A HISTÓRIA
-INTERRUPÇÃO DA LIGAÇÃO COM O CENTRO FINANCEIRO E O BOULEVARD
- FALTA DE NEGOCIAÇÃO PARA PRESERVAÇÃO DO COMERCIO QUALITATIVO
- FALTA DE VONTADE OU AÇÃO POLÍTICA PARA PRESERVAR O ESPÍRITO PAISAGISTICO DE ÉPOCA, ADMINISTRAÇÃO DE INCENTIVOS OU ESFORÇOS QUE VIABILIZASSEM A CONSERVAÇÃO.
- REPRODUÇÃO DESTE MODÊLO PARA OUTROS PONTOS IMPORTANTES DO CENTRO, QUE INCLUSIVE INFLUENCIARAM NAS CIDADES DA REGIÃO METROPOLITANA E DO INTERIOR DE SÃO PAULO.

2  AÇÕES QUE PODERÃO RESGATAR O CONCEITO E VIABILIZAREM ECONOMICA E FINANCEIRAMENTE ESTA PROPOSTA:

- NOVO CONCEITO “GLAMOUR E ROMANTISMO DOS BARÕES”
”ALGUMA COISA ACONTECE NO MEU CORAÇÃO”
”DESENCANTOS QUE FRUSTRAM OS PAULISTANOS”
-RESGATAR A IMPORTANCIA HISTÓRICA DA ALAMEDA
-ELIMINAR RADICALMENTE A IDÉIA DE CALÇADÕES PLENOS E EXCLUSIVOS
-REVER TODO O PLANO URBANÍSTICO E O TRANSITO DE COLETIVOS
-RECONSIDERAR OS USOS DAS EDIFICAÇÕES, ADMINISTRANDO-OS PARA A RECUPERAÇÃO
-RECOLOCAR 2 MIL MORADORES INICIALMENTE  NO TRECHO
- REINTEGRAÇÃO TOTAL COM O CENTRO ANTIGO E FINANCEIRO
-PROVOCAR A VOLTA DO GLAMOUR E DO ROMANTISMO DA ÉPOCA DO CAFÉ
-URGÊNCIA NA REVOGAÇÃO DOS ALVARÁS OU INFORMAIS DO LOCAL
-NEGOCIAR A VOLTA DO COMÉRCIO QUALITATIVO, ENTRETENIMENTO, TURISTMO E GASTRONOMIA INTERNACIONAL
-ANÁLISE DO PERFIL ATUAL DO TRANSEUNTE (1 MILHÃO/DIA) PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA POLÍTICA URBANA DE RECUPERAÇÃO
-ANÁLISE DA HISTÓRIA E DAS TRANSFORMAÇÕES DRASTICAS GERADAS PELAS INTERVENÇÕES.
-ESTABELECER METAS PARA A AMPLIAÇÃO DO CONCEITO ATÉ A ESQUINA DA IPIRANGA
-PREVISÃO PARA EXTENSAO ATÉ O LGO DO AROUCHE E A RECICLAGEM DO ELEVADO
-A COMUNICAÇÃO VISUAL DEVERÁ ACONTECER DENTRO DO CONCEITO INFORMATIVO INTERNACIONAL
-VOLTADO DO TRANSITO DE AUTOS E COLETIVOS CONTROLADA
-REPAGINAÇÃO DO LGO DO PAISSANDÚ E VIAS ADJACENTES
-INTEGRAÇÕES COM O TEATRO MUNICIPAL, VIADUCTOS DO CHÁ, CAFÉ E SANTA EFIGÊNIA
-AÇÕES PONTUAIS:
-CRIAÇÃO DE LEITOS DE CIRCULAÇÃO DE VEÍCULOS SEM OBSTÁCULOS AO PEDESTRE
-CONSTRUÇÃO DE SANITÁRIOS PÚBLICOS TERCEIRIZADOS
-COLETIVO LINHA AROUCHE SÉ – CARRO TURÍSTICO COM TERRAÇO
-PASSEIOS PÚBLICOS INSPIRADOS NA PAVIMENTAÇÃO DE AMSTERDAN
-TRANSITO FACILIDADE AO CICLISTA
-ESTACIONAMENTO DE AUTOS E MOTOS NO BOULEVARD
-PONTO DE PARADA DO COLETIVO
-2 PONTOS PARA VIATURAS POLICIAIS
-ESPAÇO PARA CRIANÇAS E GINÁSTICA AO AR LIVRE
-ILUMINAÇÃO ADEQUADA AO PATRIMONIO HISTORICO
- INCENTIVO A “FEIRA DE PULGAS” E COMERCIO TURÍSTICO DE CONVENIENCIA

AÇÕES PARA VIABILIZAREM FINANCEIRAMENTE A  PROPOSTA:

2.000 MORADORES NA 1ª FASE DA CONSTRUÇÃO
-ESTACIONAMENTO SUBTERRANEO PARA 500 AUTOS
-VALORIZAÇÃO IMOBILIÁRIA
-ARREDAÇÃO DE IMPOSTOS
-INTERESSES ESPECULATIVOS
-CONTROLE OSTENSIVO DOS USOS DAS EDIFICAÇÕES
-VOLTAS DOS CINEMAS, ATRAÇÕES DE RUA E EXPOSIÇÕES
-MUSEU DA ALAMEDA
-MUSEU DA COMUNICAÇÃO “TELÉGRAPHOS”
-DIVERSIFICAÇÃO DO COMERCIO
-GASTRONOMIA INTERNACIONAL
-MANUTENÇÃO E PRESERVAÇÃO SERÃO EXIGIDAS E ADMINISTRADAS
PELOS NOVOS INTERESSES GERADOS NO BOULEVARD BEM COMO
DE SEUS FREQUENTADORES E MORADORES.

COMERCIO ESPECÍFICO E SERVIÇOS
ATRAÇÕES


SAIBA MAIS DESTE PROJETO

EDISON IVANOV arquiteto e urbanista
ivanov@arquitetoonline.com.br

A CIDADE UMA GRANDE PIZZA - EDISON IVANOV arquiteto e urbanista

A CIDADE COMO UMA PIZZA

Para se entender o planejamento de uma superfície, é fundamental o critério de distribuição da terra e dos benefícios urbanos.

Podemos dizer que os serviços públicos ainda privilegiam os ditos setores produtivos, cuja arrecadação vem caindo ao longo dos anos no ranking da receita dos municípios.
A conscientização ambiental avança no direito à cidade e ao acesso à terra, de forma democrática e participativa, reinventando a parcela justa de terra para cada cidadão.
Quinhão, Sesmarias, Capitanias Hereditárias, Parcelamentos, lotes, Cidades e quadras, foram sempre fórmulas adotadas para a distribuição do solo, das funções sociais e produtivas destinadas a sociedade.

PLANEJAMENTO E PIZZA

Como dividir a pizza e distribuir os percentuais, com parcimonialidade e justiça?
Poderemos começar por parcelar a superfície na ordem de importâncias, sociais, produtivas, ambientais, institucionais e culturais, o objetivo principal será sempre a coletividade e a qualidade de vida. Atribuir percentuais às funções já estabelecidas será uma tarefa delicada, mas não impossível.
Se pensarmos a cidade como uma PIZZA, poderemos começar a parti-la em igualdade, avaliando a distribuição dos pedaços conforme a atribuição de cada função. Deveremos refletir que por muitos anos o Poder Produtivo, vem ditando as regras na hora de partilhar a pizza, onde a sociedade acaba sempre por disputar as migalhas que sobram. Em havendo predisposição de todos os seguimentos, principalmente dos administradores e dos agentes negociadores da terra, poderemos parcelar a superfície de forma democrática e respeitosa para com o meio ambiente.
saiba mais....

EDISON IVANOV arquiteto e urbanista
ivanov@arquitetoonline.com.br

PLANO DIRETOR DE CAMPO MOURÃO-PR - EDISON IVANOV arquiteto e urbanista

PROPOSTA DE REURBANIZAÇÃO
Conceito – CENTRALIDADES
    
                           



    

 PLANO DIRETOR DE CAMPO MOURÃO











             EDISON IVANOV

Arquiteto e urbanista
São Paulo 27/03/2005












Campo Mourão – Pr.
 

PROPOSTA DE REURBANIZAÇÃO
Conceito – CENTRALIDADES

Ref.: PLANO DIRETOR


PREZADOS SENHORES;



Estamos encaminhando pré-proposta para desenvolvimento de plano diretor, para o Município de Campo Mourão – Pr, a ser elaborado através de diagnóstico específico e quantificação matemática do tecido urbano. O ante projeto iniciará um estudo detalhado das densidades e ocorrências geográficas da área central, bem como da inserção do município no macrozoneamento noroeste do estado, sua área de influencia, sendo analisados todos os projetos de relevância para esta região. A partir do conceito adotado, “CENTRALIDADES”, desenvolveremos análise crítica para a vocação que se apresenta como “Agro-negócios”.
Ficamos no aguardo de posicionamento dos senhores sobre esta proposta para início dos trabalhos de campo e levantamentos preliminares.






             EDISON IVANOV

Arquiteto e urbanista
São Paulo 27/03/2005


ART  822 020 030 094 120 – 2

NOTA: Todos os custos com aprovações nos órgãos públicos, despesas de registros do projeto, impostos municipais, ou quaisquer outras despesas não mencionados, serão efetuadas a partir da aprovação da empresa mediante depósito prévio dos valores correspondentes.



















PROPOSTA DE REURBANIZAÇÃO
Conceito – CENTRALIDADES
    
                           



    

 PLANO DIRETOR DE CAMPO MOURÃO











             EDISON IVANOV

Arquiteto e urbanista
São Paulo 27/03/2005

    
    












 

 

 

 

 

 

PLANO DIRETOR DE CAMPO MOURÃO






POLÍTICA URBANA – INTEGRADORA


1                     CENTRALIDADES
2                     CONCEITOS
3                     OBJETIVOS
4                     PARCERIAS
5                     MACRO ECONÔMIA





PLANEJAMENTO INTEGRADO


1                     POLÍTICA PÚBLICA DE DESENVOLVIMENTO URBANO
2                     REUBANIZAÇÃO E MODERNIZAÇÃO
3                     USO E OCUPAÇÃO DO SOLO
4                     ZONEAMENTO
5                     CARTA DE CAMPO MOURÃO
6                     PRESERVAÇÃO AMBIENTAL
7                     PLANO DE CONSOLIDAÇÃO










POLÍTICA URBANA INTEGRADORA

A localização geográfica concede ao Município vantagem sobre os aspectos econômicos do Estado e da região sul do país, onde exerce fundamental importância quanto a influência no desenvolvimento de municípios vizinhos e transito de produtividade internacional.

CONCEITO

O plano diretor busca o aprimoramento de técnicas projetuais para aparelhamento dos instrumentos de análise e amparo legal, bem como experiências internacionais de sucesso a fim de explorar o conceito “CENTRALIDADES”, neste território que se mostra competente em sua força produtiva e capaz nas sua vocação para o Agro Negócio.

OBJETIVO

O desafio de preparar a cidade para a integração do seu território e área de infuência, para compor com o crescimento econômico do estado, avançando juntamente com os projetos brasileiros, na direção da integração latino americana.

PARCEIROS

A partir do diagnóstico o projeto estabelecerá diretrizes para abertura de fronteiras entre seus parceiros regionais, no sentido de fortalecimento da função centralizadora, bem como da missão de administrar suas políticas públicas na construção de um modelo administrativo a partir de um PLANO DIRETOR de visibilidade internacional.

ECONÔMIA

A extensiva propriedade territorial, as belezas naturais e a comodidade de acesso, coloca o município naturalmente na condição de centralizador, bastando para assumir a vocação de “Agro-bussines”, os equipamentos e instrumentos urbanísticos apropriados. A pré-análise descobre e antecipa as vantagens contidas neste território e propõe que Campo Mourão venha a sediar para os próximo anos todas as atividades relacionadas ao agro negócio.









PLANO DIRETOR DE CAMPO MOURÃO




INTRODUÇÃO


O presente estudo, investe na elaboriosa missão de planejar a cidade para os próximos dez anos, esperando atingir em breve a casa dos cem mil habitantes  e o total de quinhentos mil habitantes em toda a área de influência. A análise desta geografia que abriga em seu tecido dimensões metropolitanas aponta para reunir esforços que integrem todos os municípios do noroeste do estado, extraindo deste projeto um tratado de intenções do Município de Campo Mourão, perante seus parceiros. O projeto prevê que logo após o fechamento do diagnóstico, seja realizado o “Encontro noroeste – CENTRALIDADES”, para marcar o início do novo plano diretor.


POLÍTICA PÚBLICA
Desenvolvimento urbano
Integração regional

A revisão da função territorial e técnica de distribuição justa, propõe a adequação do aparelhamento municipal, no sentido de preparar o tecido urbano para cem mil habitantes nos próximos anos, com total qualidade de vida e avanço econômico. È tarefa do novo planejamento fazer com que a reurbanização seja tranqüila e traga a partir da abertura de divisas, além de valorização imobiliária, oportunidades financeiras e profissionais aos seus habitantes.


USO DO SOLO

A revisão da matemática urbana precede do diagnóstico preliminar que redesenha o Sky-line e toda a paisagem urbana. O novo gráfico das densidades, extraído da análise de campo, mostrará a necessidade de adaptação do conjunto de normas construtivas bem como controle especial para a emissão de alvarás para as futuras edificações.






ZONEAMENTO

Este planejamento proposto, está baseado nos instrumentos de análise, viabilidades concretas e condições ambientais reais, para introduzir modelo administrativo territorial para os municípios parceiros.
O modelo distribui a terra da seguinte forma:

RESERVA AMBIENTAL
RESERVA SOCIAL
SETOR DE PRESERVAÇÃO
ESTOQUE EMPRESARIAL
ESTOQUE INDUSTRIAL
FUNÇÃO INSTITUICIONAL
PLANO DE CONSOLIDAÇÃO


RESUMO DO CONCEITO
Considerações:

Acreditamos que os aspectos aqui discutidos e apresentados, após diagnosticados e colocados em desenvolvimento e aplicabilidade, estarão preparando a Cidade de Campo Mourão para receber todos os benefícios e impactos do crescimento econômico dos próximos 10 anos.






Edison Ivanov
Arquiteto e Urbanista







PLANO DIRETO DE PERDÕES-SP













PLANO DIRETOR DE PERDÕES
Estudo proposto: EDISON IVANOV arquiteto e urbanista
Perdões, 2009


POLÍTICA URBANA

1                     DIAGNÓSTICO PRELIMINAR
2                     CONCEITOS
3                     OBJETIVOS
4                     PARCERIAS
5                     ANÁLISE ECONÔMIA

PLANEJAMENTO INTEGRADO

1                     POLÍTICA PÚBLICA DE DESENVOLVIMENTO URBANO
2                     REUBANIZAÇÃO E MODERNIZAÇÃO
3                     USO E OCUPAÇÃO DO SOLO
4                     ZONEAMENTO
5                     CARTA DE PERDÕES
6                     PRESERVAÇÃO AMBIENTAL
7                     PLANO DE CONSOLIDAÇÃO

POLÍTICA URBANA INTEGRADORA

A localização geográfica concede ao Município vantagem sobre os aspectos de preservação do Estado, onde exerce fundamental importância no entorno, quanto ao desenvolvimento da filosofia de preservação ambiental e desenvolvimento auto-sustentável.

CONCEITO

O plano diretor busca o aprimoramento da Auto Sustentabilidade, para aparelhamento dos instrumentos de análise e amparo legal, bem como experiências internacionais de sucesso a fim de explorar o conceito na direção da prosperidade e desenvolvimento econômico.

OBJETIVOS

O desafio de preparar a cidade para a integração do seu território com as áreas de influencia, a fim de compor com o crescimento econômico do estado, avançando juntamente com os projetos brasileiros, na direção da qualidade de vida para e sustentabilidade de quem preserva.







PARCEIROS

A partir do pré-diagnóstico, serão especificadas diretrizes para análise de fronteiras e parceiros regionais, no sentido de fortalecimento da função preservadora do meio ambiente, bem como da missão de administrar suas políticas públicas na construção de um modelo administrativo a partir de um PLANO DIRETOR de visibilidade nacional.

ECONÔMIA

A propriedade territorial, as belezas naturais e a comodidade de acesso, coloca o município naturalmente em destaque, bastando para tanto assumir a vocação de “TURISMO E EVENTOS”; cujo aparelhamento de equipamentos e instrumentos urbanísticos apropriados é fundamental. A pré-análise descobre e antecipa as vantagens contidas neste território e propõe desde já sediar para os próximo anos todas as atividades relacionadas a vocação ora estabelecida.
Organizar a Economia Municipal através do Plano Diretor significa planejar, preparar, canalizar investimentos e esforços objetivando inovar com uma gestão coordenada, que visa o bem estar de sua população através de aumento e distribuição da riqueza, gerada através do retorno desses investimentos, sempre concernentes com sua vocação natural e empresarial.

PLANO DIRETOR DE PERDÕES

INTRODUÇÃO

O presente estudo, investe na elaboriosa missão de planejar a cidade para os próximos vinte anos, esperando atingir em breve os anseios ora identificados na população bem como as necessidades de toda a área de influência. A pré-análise desta geografia que abriga em seu tecido a potencialidade do Turismo ecológico e eventos dos negócios pertinentes, aponta para reunir esforços que integrem todos os municípios afins, extraindo deste conceito um tratado de intenções recíproco perante seus parceiros. O projeto prevê que logo após o fechamento do diagnóstico, seja realizado o “Encontro das águas e Patrimônio natural de Perdões – AQUINEGÓCIOS”, para marcar o início do novo plano diretor.

EDISON IVANOV arquiteto e urbanista
ivanov@arquitetoonline.com.br



sábado, 14 de novembro de 2015

CONSTRUÇÃO DA LAREIRA

A Lareira poderá ser construída fácilmente em qualquer situação, durante ou depois da casa pronta. Antes do início será necessário um diagnóstico preciso para se avaliar a posição do queimador e recuperadores de ar quente, bem como a chaminé e detalhes construtivos.
Consulte-nos sem compromisso, pois a eficiência do queimador e o dimensionamento para o ambiente poderão afetar a relação de conforto e calor, essenciais para curtir este espaço no inverno.
Consulte por e mail e marque uma visita
EDISON IVANOV arquiteto

ivanov@arquitetoonline.com.br

terça-feira, 13 de outubro de 2015

CHALÉ ESTILO ESCOCÊS

CHALÉ ESTILO ESCOCÊS

Quem não sonhou com este chalé ?

Consulte o orçamento completo, e o menor custo da construção para concretizar este sonho.
Area social de 25 m2 com lavabo e cozinha, e área intima com banho e dormitorio no mezanino.

Ideal para o campo ou Montanha, vai bem na beira da praia; ou onde o seu sonho o colocar.

orçamento sem compromisso:
ivanov@arquitetoonline.com.br

sábado, 26 de setembro de 2015

CONSTRUIR EM HOLAMBRA

ARQUITETO EM HOLAMBRA

Análise ambiental e cuidados no projeto


Muitas famílias estão procurando a cidade, dada suas características culturais, estampadas na tipologia construtiva. 

Deveremos lembrar, que trata-se de uma região de clima predominante quente, onde ao pensar no projeto da casa, é preciso o cuidado da ambientação interna e áreas de contraste integradas com o externo. Cada condomínio por localização ou posicionamento geográfico, apresenta microclimas específicos, forcando projetar a construção com analise dedicada sobre o terreno em questão. Ha de se verificar condicionantes noturna, e ou chuvosas, levando em conta também a fauna e a analise ambiental especifica.
O Projeto não e uma aventura, sim um trabalho serio e tecnicamente bem resolvido, com profissionalidade e atenção as necessidades da família que habitara o espaço.

YURI IVANOV
CONTATO: ivanov@arquitetoonline.com.br 

sábado, 12 de setembro de 2015

CONSTRUIR COM POUCA GRANA - Peça sugestões on line para um arquiteto

ARQUITETO ON LINE - SUGESTÕES
Precisa de ajuda, indecisões na hora de contratar ou o que fazer para mudar sua forma de viver ?

Peça sugestões on line ou solicite uma consultoria. Lembre-se que antes de fechar o negócio a orientação poderá ser mais eficaz, ou se já está concretizado, vamos achar a melhor forma de intervir no ambiente.
Ligue (11) 9-8853 08 68
e mail: arquiteto@arquitetoonline.com.br

ARQUITETURA DE PRAIA - Peça sugestões on-line

ARQUITETO ON LINE - SUGESTÕES
Precisa de ajuda, indecisões na hora de contratar ou o que fazer para mudar sua forma de viver ?

Peça sugestões on line ou solicite uma consultoria. Lembre-se que antes de fechar o negócio a orientação poderá ser mais eficaz, ou se já está concretizado, vamos achar a melhor forma de intervir no ambiente.
Ligue (11) 9-8853 08 68
e mail: arquiteto@arquitetoonline.com.br

REFORMAS COM POUCO DINHEIRO - Peça sugestões on-line

ARQUITETO ON LINE - SUGESTÕES
Precisa de ajuda, indecisões na hora de contratar ou o que fazer para mudar sua forma de viver ?

Peça sugestões on line ou solicite uma consultoria. Lembre-se que antes de fechar o negócio a orientação poderá ser mais eficaz, ou se já está concretizado, vamos achar a melhor forma de intervir no ambiente.
Ligue (11) 9-8853 08 68
e mail: arquiteto@arquitetoonline.com.br